Para ajudar a cumprir algumas metas de sustentabilidade impostas pela Organização das Nações Humanas (ONU), a Associação Internacional de Hidreletricidade (IHA) apresentou uma carta-compromisso incentivando a produção sustentável e responsável. Com o documento, a associação e todos os seus membros se comprometem a ter mais cuidado com a geração de energia.

Sustentabilidade é o foco

Lançada para celebrar o aniversário de 25 anos da IHA. A carta pede que o desenho, desenvolvimento e operação dos projetos e signatários sejam feitos de acordo com as práticas propostas. Segundo a associação, hidrelétricas com o desenvolvimento e operações mais sustentáveis trazem uma grande contribuição para atingir os esforços cobrados pelas Metas de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Com a medida, as metas 6, 7, 8, 9 e 13 devem ser cumpridas. Além disso, seguir as ações propostas pela carta ajudam a alcançar alguns objetivos de mudança climática global.

Para garantir o sucesso do projeto, os membros da IHA se mostraram dispostos a monitorar os projetos de forma contínua. Para que estejam sempre em busca de soluções adequadas aos possíveis problemas envolvendo a pauta sustentável. O incentivo ainda diz que as medidas que buscam encorajar, respeitar e dar continuidade ao desenvolvimento de padrões sustentáveis devem ser feitas em parceria com investidores de fora do mercado.

Incentivo

Os princípios da carta apresentada pela IHA buscam contribuir com o desenvolvimento da energia em patamar mundial. Para isso, inúmeras boas práticas, que vão além da responsabilidade e sustentabilidade, estão sendo vistas com bastante atenção. Como primeira meta, está garantir que as hidrelétricas sejam, de fato, sustentáveis e tenham todas as ferramentas necessárias para atingir o objetivo.

As boas práticas, que ganhou destaque com o documento apresentado, já estão sendo aplicadas há algum tempo na IHA. Entre as ações realizadas, está a atualização dos parâmetros de sustentabilidade feita em maio de 2020. A medida incluiu a necessidade de se ter um aval de povos indígenas que foram diretamente impactados por hidrelétricas para o avanço de novos projetos.

Por fim, a IHA ainda busca incentivar a sustentabilidade global. Com a criação de um padrão para avaliar e certificar as boas práticas das hidrelétricas ao redor do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho dos textos