A aplicação da Internet das Coisas (IoT) no setor energético permitirá que componentes nos sistemas de automação elétrica forneçam dados para avaliação e consolidação de operações baseadas na nuvem.

Essa revolução digital se espalha por diversos setores da economia, provocando uma transformação na disponibilidade de serviços, nos negócios, no consumo e na vida das pessoas.

As plataformas de IoT têm uma poderosa capacidade de crescimento, também conhecida como escalabilidade. Isso permite a integração de um grande número de ativos e considerável volume de dados de forma confiável e segura.

Com essa capacidade de conectividade será possível coletar informações fundamentais para implementação de novos padrões operacionais, o que permitirá aos fabricantes do setor elétrico oferecer novas soluções digitais como softwares para gerenciamento do sistema de energia, simulações, análise de dados, proteção e automação de subestações, além de cibersegurança.

Segundo relatório da Cisco, o Cisco Annual Internet Report Complete Forecast Update, o mundo dará um salto no volume de acessos ao meio digital até 2023, chegando a 29,3 bilhões de dispositivos conectados. 

A IoT e o setor elétrico 

O setor elétrico pode ser um ambiente propício para o desenvolvimento de aplicações IoT. 

Com o desenvolvimento da Internet das Coisas é possível, por exemplo, que em caso de uma ocorrência simples, os religadores se comuniquem entre si. Eles podem identificar o problema de forma automatizada e isolar o trecho até que seja restabelecido o fornecimento de energia.

A IoT potencializa a inteligência operacional, proporcionando melhores análises em tempo real, integrando tecnologias nas redes elétricas para gerar maior eficiência, ganho operacional e liberdade aos consumidores.

Essa tecnologia chega para ampliar comunicações e sistemas de controle e análise de dados, fundamentais para gerar melhorias na produtividade, na qualidade e na disponibilidade de sistemas.

A IoT é um meio importante para a constante proteção das empresas sobre suas operações e processos na defesa contra quedas de energia e outros distúrbios relacionados à rede elétrica. 

Com a implementação de novas tecnologias será possível determinar, por exemplo, o motivo de uma queda de energia e o momento exato em que ocorreu. Estas informações permitirão uma retomada mais rápida da operação. 

Entretanto, é preciso estar atento ao aumento na dependência da inteligência nestes dispositivos, investindo sempre na capacitação humana para melhor controle nos processos.

O futuro bate à porta e exige importantes iniciativas no setor de energia, por isso a Copel Mercado Livre está atenta às novas tendências para implementação de soluções tecnológicas no setor energético.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho dos textos