Como reduzir os custos da empresa

Como reduzir os custos da empresa

Atitudes que podem fazer a diferença na lucratividade da empresa.

A adoção de procedimentos bem definidos, estratégia e planejamento na execução de tarefas fazem parte do repertório necessário para reduzir custos. Um papel fundamental para o crescimento de qualquer tipo de negócio.

Para empresa crescer, é preciso ininterruptamente, melhorar a qualidade de seus produtos e serviços, reduzindo ao máximo o tempo e custo de execução e produção. A Copel Mercado Livre, entendendo que reduzir os custos da empresa é algo essencial para aumentar lucros, compilou dicas importantes para chegar a um resultado efetivo.

1º Procedimento Operacional Padrão (POP)

Quanto tempo leva para uma pessoa recém contratada em uma grande rede de fast food aprender a preparar  seus lanches? Esse processo acontece de forma ágil principalmente pelo fato da empresa ter um POP.

Mas o que é POP?

Trata-se de um documento organizacional capaz de descrever todo planejamento do trabalho que deve ser executado de forma acessível a quem executará a atividade em questão. De fácil interpretação a todos os colaboradores, sua aplicação deve garantir a padronização de tarefas e assegurar aos usuários um serviço ou produto livre de variações que poderão interferir na qualidade final do produto ou serviço.

Esse tipo de padronização vem sendo empregada desde as linhas de montagem do modelo ‘T’ que a Ford produziu no século XX, reduzindo o custo do produto, permitindo então que um volume maior de pessoas tivessem acesso ao Ford T (na cor preta). 

A falta de padronização nos processos é um dos maiores causadores de falhas e prejuízos nas empresas, principalmente na indústria. Procedimentos detalhados são fundamentais para empresas que pretendem reduzir custos.

2º Capacitação dos profissionais 

Se capacitação não fizesse diferença, qualquer motorista habilitado seria um Ayrton Senna. Mais importante do que ferramentas e equipamentos de qualidade, a capacitação técnica dos colaboradores, ou melhor, a falta de capacitação pode ser um fator comprometedor sobre a qualidade dos serviços ou produtos da empresa. Investir constantemente no aperfeiçoamento do quadro profissional é imprescindível para o desenvolvimento da empresa.

3º Velocidade

Vivemos um mundo cada vez mais VUCA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo) e, quanto mais rápido e ágil for a empresa em suas tomadas de decisões, melhores serão as possibilidades de sofrer intempéries.

É importante desenvolver um controle real dos processos estando ciente das possíveis variáveis que possam interferir nos resultados. Estabelecer indicadores é essencial no acompanhamento de desempenho e melhor conhecimento de onde deve atuar. 

Adotar medidas para melhoria nos índices de confiabilidade, otimizando cada vez mais a produção e reduzindo os impactos das falhas são fundamentais para investir em melhores equipamentos e tecnologias. Esses processos não eximem a capacitação e reciclagem de colaboradores. 

4º Gerenciamento de Ativos 

Como já dizia Robert Kaplan e David Norton, autores da metodologia BSC Balanced Scorecard: “O que não é medido não é gerenciado”. A Eficiência Geral dos Equipamentos (OEE) serve como indicador para melhor acompanhamento da vida útil e desempenho de equipamentos.

Desta forma é possível identificar quedas de rendimento, necessidades de manutenção problemas técnicos e inclusive apontar o momento para renovação de equipamento. Adotar práticas inteligentes de Gestão de Ativos é a melhor forma de mantê-los em boas condições de uso e identificar o melhor momento para atualização.

5º Visão de custos 

O ERP – Planejamento de Recursos Empresariais ou planejamento de recurso corporativo – é um sistema de informação que interliga todos os dados e processos de uma organização em um único sistema. 

Por mais formal que pareça esse conceito, é importante tê-lo como balizador das atividades e deve estar ligado ao desempenho entre departamentos para uma comunicação eficiente e melhor controle de horas registradas por atividade, manutenção, materiais gastos, gastos técnicos e reparos.

A adoção de tecnologias de BIG DATA para coleta, armazenamento e leitura de informações pode gerar uma redução de custos preciosa a qualquer empresa.

6º Energia 

Pode parecer improvável, mas é possível reduzir o custo com energia elétrica da sua empresa. Além do controle operacional, a capacitação dos seus colaboradores, as metodologias para controle de equipamentos, o gerenciamento dos seus ativos e visão de custos, é possível ter uma redução no custo com a energia elétrica maior do que incentivando seus colaboradores a apagar a luz após saírem da sala.

A entrada no Mercado Livre de Energia pode ser uma oportunidade de reduzir significativamente os custos energéticos da sua empresa e com isso aumentar sua lucratividade. Para estar apto a participar do Mercado Livre, sua empresa precisa ter demanda mínima contratada 500 kW. 

É importante salientar que estes 500 kW podem ser calculados com a soma de diferentes unidades consumidoras da sua empresa, independente de qual ramo de atuação sua empresa atua. Hoje, mais de 30% da energia consumida no país está no Mercado Livre, um percentual que tende a crescer nos próximos anos. 

Acesse o simulador da Copel Mercado Livre e veja em números o quanto pode economizar todo mês. Esperamos que tenha gostado da leitura e tire um bom proveito para o crescimento da sua empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho dos textos