As etapas para contratação de energia no Mercado Livre

O processo de migração ao mercado livre é composto de algumas etapas. A contratação de energia é um momento importante para a obtenção das melhores condições de fornecimento ao longo do período de contrato. 

Consumidores que optam por migrar do Ambiente de Contratação Regulada (ACR) ao Ambiente de Contratação Livre (ACL) passam a contratar energia diretamente com fornecedores e comercializadores. A escolha do fornecedor e as condições de contratação são aspectos centrais para os consumidores no mercado livre.  A seguir serão observados pontos importantes no processo de contratação de fornecimento, de análise de carga à escolha do fornecedor de energia no ACL.  

Avaliação da carga 

A contratação de energia é a parte principal no processo de migração de consumidores ao mercado livre. Este processo tem início ainda na avaliação de viabilidade da unidade consumidora para a migração, ao analisar a carga demandada pela unidade nos últimos doze meses – bem como as variações no consumo ao longo do período. A avaliação da carga permitirá a visualização da carga de consumo da unidade consumidora (UC). 

A partir dos dados de consumo é possível formatar com precisão as quantidades que deverão ser contratadas, com eventuais modulações de acordo com o perfil de consumo – maior ou menor carga em diferentes períodos do ano. 

Cotação de preços de energia

Uma vez que se conheça a carga a ser contratada, a próxima etapa será verificar os preços de energia praticados no mercado. Uma variável importante neste momento é uma avaliação cuidadosa sobre o período de contrato. 

Os consumidores podem escolher o prazo mais adequado, sendo possível contratar fornecimento a partir de um mês, embora seja mais comum a contratação por um prazo maior, de 2 a 5 anos. A contratação de energia pelo prazo de alguns anos proporciona aos consumidores estabilidade nos preços. Os valores celebrados em contrato permanecem pelo período pré-definido. A contratação por prazos mínimos, de um mês, por exemplo, expõe os consumidores ao preço praticado no mês em questão – reduzindo sobremaneira a previsibilidade característica do mercado livre de energia. 

Avaliação da economia potencial

Com os dados de carga da unidade consumidora (UC) e com a informação sobre os preços de energia pelo prazo definido, os consumidores podem avaliar a economia potencial da migração ao ACL – ao comparar a condição das tarifas praticadas pelo ACR com os níveis de preços observados no mercado livre. Dessa forma, a opção pela migração será feita com base em informações suficientes para avaliar a conveniência do procedimento de migração. 

Escolha do fornecedor

A escolha do fornecedor é feita em um processo comercial. São consultados geradores e comercializadores de todo o Brasil para que realizem ofertas para atender a demanda solicitada. As ofertas indicam a qual preço os fornecedores estão dispostos a entregar energia na UC indicada. 

Após reunir as ofertas apresentadas pelos fornecedores, os consumidores podem avaliar cada oferta em termos de preço, prazo de fornecimento, flexibilidade (patamar de variação de consumo de do mês), tipo de energia (como o tipo de energia incentivada, por exemplo, que tem origem em fontes alternativas e conta com desconto na Tarifa de Utilização do Sistema de Distribuição – TUSD), sazonalização (possibilidade de fornecer maior ou menor quantidade de energia em diferentes momentos do ano), índice de reajuste (IGP-M, IPCA), e outros aspectos possíveis. Esta avaliação indicará aquela que melhor atende às demandas do consumidor. 

Comunicação à concessionária local

Concomitantemente a definição do fornecedor de energia o consumidor em processo de migração deve comunicar a não renovação de contrato com a concessionária local de energia. Vale lembrar que o consumidor que opta pela migração do mercado regulado ao mercado livre, mantém a relação com a concessionária local quanto à distribuição de energia. O fornecedor de eletricidade será a empresa comercializadora escolhida e a concessionária local segue com os serviços de distribuição normalmente. 

A migração de consumidores ao ACL é composta por uma série de etapas. É recomendável que estes procedimentos sejam conduzidos por empresas comercializadoras do mercado livre. A Copel conta com uma ampla equipe para proporcionar aos consumidores uma migração segura e transparente. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho dos textos