Gás Natural e Biogás: uma tendência

Eletroposto COPEL

A Associação Brasileira de Biogás e Biometano (A Biogás) tem se empenhado em mostrar o elevado potencial do país para a produção de energia e combustível a partir de resíduos, tanto da agricultura quanto de aterros, além de efluentes sanitários (esgoto) e dejetos resultantes da criação de animais em abatedouros e laticínios. O biogás e o biometano seriam as estrelas desse modelo.

O biogás é o gás proveniente do processo anaeróbio de decomposição da matéria orgânica. Em um aterro sanitário, por exemplo, o gás emitido devido à decomposição do lixo ali depositado é o biogás. Ele é composto, em média, de 60% de metano, 35% CO2 e 5% de outros gases. O biogás tem três utilizações básicas: para geração local de energia elétrica (via sua combustão em um motogerador ou em uma microturbina) e energia térmica ou, ele pode ser purificado (para remoção de boa parte do CO2), e transformado em biometano.

Quais as principais fontes de biogás?

O biogás pode ser produzido, por exemplo, a partir de plantações energéticas. Na Alemanha, planta-se milho e, na Áustria, cultiva-se beterraba para produzir biogás. No caso brasileiro, temos um enorme potencial de geração de biogás a partir de resíduos, tanto da agricultura quanto de aterros sanitários, além dos efluentes sanitários (esgoto) e dejetos advindos da criação de animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho dos textos