O que é, e como se calcula o PLD

Quando falamos de Mercado Livre de Energia um dos parâmetros mais comentados e que embasam esse mercado é o PLD ou Preço de Liquidação das Diferenças, e como esse valor também é usado na formalização dos contratos no ambiente livre, então vale a pena conhecer melhor esse assunto. 

Se você pensa em migrar para o Mercado Livre então venha aprender sobre o PLD, pois ele vai fazer parte da sua rotina com uso da energia.

Quem conversa hoje com a gente sobre o PLD é o Fiori Angelo Bettez, que é analista de comercialização da copel mercado livre

O que é o PLD?

O PLD é o preço de liquidação das diferenças, ele é utilizado no mercado livre de energia para contabilizar todas sobras e déficits dos agentes, sendo eles consumidores, geradores, produtores em qualquer categoria. Todas as sobras ou déficits que ele tiver de energia vai ser contabilizado ao preço do PLD daquele mês. Com relação ao contrato o valor que ele tiver de diferença em relação ao valor contratual vai ser liquidado ao PLD.

Isso pode acontecer porque muitas vezes no contrato você prevê um consumo de uma determinada quantidade de energia que não se efetiva ou contrário, acaba consumindo até mais!

O que mais impacta nesse valor?

Vários fatores impactam no valor do PLD, mas devido a matriz de geração do Brasil ser hidrelétrica, a disponibilidade hídrica é o fator que mais impacta no valor do PLD. Além disso, a demanda do sistema, que é o sistema elétrico precisa de energia em cada hora também tem impactos fortes no preço do PLD.

E como é que ele é calculado e, por quem?

A câmara de comercialização de energia a CCEE por ser a responsável na contabilização e liquidação do setor elétrico, ela também é responsável por calcular e publicar o valor do PLD.

Para fazer esse processo de cálculo é um pouco complicado é através de modelos matemáticos sendo que cada um define um horizonte de operação do sistema elétrico.

O NEWAVE define a operação mensal, o DECOMP a operação semanal e o DESSEM é a operação diária do sistema elétrico, sendo a DESSEM a responsável pela operação diária, ele também gera preços de energia para cada uma das horas do dia seguinte.

Como isso impacta diretamente no bolso do cliente do Mercado Livre?

Caso o consumidor tenha alguma sobra de energia, esse valor vai ser valorado ao PLD e quanto maior o valor do PLD, mais ele teria para receber. Caso ocorra alguma falta de energia, ele teria um valor a mais para pagar conforme o valor do PLD.

Teve uma mudança no início do ano em um dos programas, que foi mudado o cálculo semanal para horário.

Como isso tem impactado?

Até final do ano passado (Dez/2020) esse cálculo era feito através da semana patamar, onde era feito uma média ponderada dos valores de cada patamar para chegar ao valor final do PLD. Mas a partir desse ano com os preços horários, é feito apenas uma média simples, onde cada hora tem o mesmo peso, e a média simples dessas horas chega ao valor final do PLD do mês.

O consumidor pode ter uma vantagem, considerando que os valores são publicados um dia antes, ele pode verificar esses valores e ajustar seu consumo conforme o valor da hora seja mais em conta, ele pode ajustar seu consumo para ser maior nos horários em que o preço está mais em conta e, além disso, ele também pode ajustar o seu contrato através da sua curva de consumo, para que essas sobras e déficits final do mês sejam menores e tenha um valor menor a pagar, no caso, ocorre uma falta.

Por isso está sendo mais vantajoso o cálculo ser horário do que semanal?

Isso! Para o consumidor está mais vantajoso ser calculo horário.

E a Copel Mercado Livre dá toda a assessoria necessária para que o seu cliente consiga entender o cálculo?

Sim! A Copel Mercado Livre tem um setor dedicado a isso, aos contratos, e para dar um assessoramento bem otimizado para cada consumidor.

Te vejo no próximo programa! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho dos textos