Entenda mais sobre as principais possibilidades de um mercado importantíssimo para todos nós!

O Mercado Livre de Energia é caracterizado como um espaço no qual empresas geradoras, comercializadoras e consumidoras de energia negociam livremente o fornecimento de energia elétrica.

Isso é feito em total conformidade com as normas do setor, tornando o processo totalmente legal e extremamente importante para o desenvolvimento do mercado energético como um todo.

Se você quer saber um pouco mais sobre esse mercado e suas principais nuances, continue neste conteúdo e descubra tudo sobre o Mercado Livre de Energia!

O que é o Mercado Livre de Energia?

Conforme foi mencionado anteriormente, pode-se dizer que este mercado é definido pela liberdade de escolhas, concedida pela oportunidade dada aos seus participantes de definirem absolutamente tudo sobre a contratação da energia, incluindo:

  • Condições comerciais diversas;
  • Fornecedores;
  • Preços;
  • Quantidade de energia contratada;
  • Período de abastecimento;
  • Formas de pagamento;
  • Entre outras coisas.

Em outras palavras, o cliente final não é obrigado a consumir a energia de empresas locais. Na verdade, ele tem plena liberdade de escolha entre as melhores opções existentes no mercado, o que pode ser muito bom para o seu próprio bolso.

Entenda mais sobre o Mercado de Energia no Brasil

O mercado de energia dentro do Brasil é dividido entre os consumidores cativos, que fazem a contratação regulada da energia e os consumidores livres, que fazem a contratação livre da energia.

De fato, podemos dizer que os consumidores cativos são aqueles que de maneira obrigatória contratam a energia das empresas de distribuição presentes em suas cidades. Esse é o caso da maioria das pessoas e empresas que estão inseridas dentro do mercado.

Nesse mercado apenas uma fatura de energia é paga mensalmente e todas as tarifas são reguladas pelo Governo.

Já os consumidores livres podem comprar energia de geradores e comercializadores livres, por meio de contratos específicos, onde são negociadas todas as condições da compra, incluindo preço, prazo, volume de energia contratada e assim por diante.

Este mercado exige o pagamento de uma fatura para a distribuidora local e também da tarifa para a empresa da qual a energia está sendo comprada. Porém, o pagamento para a distribuidora local é apenas do transporte, pois não é ela quem está vendendo a energia ao consumidor final. 

Por conta dessas diferenças, o Mercado Livre de Energia acaba se posicionando como uma solução econômica muito interessante, já que por meio dele a energia elétrica pode ser adquirida em condições mais favoráveis ao consumidor, tendo em vista que ele tem total liberdade de escolha.

Por que optar pelo Mercado Livre de Energia?

Uma vez que a inserção seja realizada dentro do Mercado de Livre Energia, o consumidor passa a ter acesso a uma ampla gama de benefícios.


Primeiramente, precisamos ressaltar que a compra é feita em um ambiente com vários fornecedores, induzindo a preços menores. 

Para você ter ideia, uma compra de energia no Mercado Livre pode trazer uma economia de até 20% na sua conta de luz. Dependendo do valor da sua conta e do prazo de duração do contrato, o valor poupado pode ser realmente muito grande.

Outro ponto muito favorável ao consumidor é que, no Mercado Livre, você não precisa pagar valores decorrentes das Bandeiras Tarifárias. De fato, o pagamento será feito com base nos valores dispostos previamente em contrato, garantindo assim uma excelente previsibilidade.

E é claro, embora tudo isso seja extremamente importante, nada se compara a flexibilidade que você terá ao optar por este Mercado, já que todo o processo de contratação da energia estará sob o seu completo controle.

Quem pode usar o Mercado Livre de Energia?

Existem dois tipos de consumidores que podem ter acesso ao Mercado Livre de Energia: o Consumidor Livre e o Consumidor Especial.

O Consumidor Livre precisa ter uma unidade consumidora com demanda contratada mínima de 1.500 kW. Além disso, ele possui a possibilidade de contratar tanto a Energia Convencional ou a Energia Incentivada.

Já o Consumidor Especial só pode contratar a Energia Incentivada. Ele pode se caracterizar como uma ou mais unidades consumidoras, desde que elas estejam na mesma área ou sejam atreladas ao mesmo CNPJ. 

A carga mínima para a solicitação precisa ser de 500 kW e a Unidade Consumidora deve ser pertencente ao Grupo A.

Diante de tudo isto, gostaríamos que você pensasse a respeito deste Mercado e de como ele pode ser muito útil para você.


Caso queira saber se você ou seu negócio estão aptos a contratar este tipo de energia, entre em contato com nossa equipe e receba mais informações. Essa é sem dúvida alguma a melhor solução que pode ser tomada em termos de qualidade e economia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho dos textos