Termelétrica à biomassa: a obtenção de energia a partir de resíduos

Termelétrica à biomassa: a obtenção de energia a partir de resíduos

O conceito de sustentabilidade engloba muito mais do que uma mudança de atitude. Ele aponta a necessidade de olharmos para as ações já tomadas e o impacto negativo gerado por elas. A indústria de energia já busca soluções para estas questões há tempos – exemplo é o crescente uso de fontes de energia renováveis.

Mais do que a geração de energia de maneira sustentável, está a produção dela a partir de resíduos já existentes no ambiente, como a feita a partir de Resíduos Sólidos (RSU) destinados para usinas de Waste-To-Energy (WTE). Como a maior parte destes insumos acaba encontrando fim em aterros sanitários, fazer a recuperação energética é uma forma de minimizar o problema envolvendo lixo, assim como prevenir emissões líquidas e gasosas para o meio ambiente.

Como mostra a Associação Brasileira de Recuperação Energética – ABREN, se o Brasil usasse 35% de seu RSU em usinadas de WTE, seriam produzidos aproximadamente 1.300 GWh por mês. Ou seja, um volume suficiente para atender 3,29% da demanda por energia elétrica nacional.

O que de fato é WTE

A geração de energia elétrica a partir de resíduos pode ser feita por meio da biodigestão ou do tratamento térmico de resíduos, que podem ser orgânicos ou inorgânicos. A tecnologia envolvendo as usinas WTE foi a solução mais eficaz encontrada para o processo.

Por mais que existam mais de 2 mil usinas de WTE no mundo, o Brasil ainda dá os seus primeiros passos no setor. Caso aplicado no país, esta produção pode gerar de 4 a 5 GW de potência ao longo de uma década, prevendo, deste modo, bons resultados para o futuro.  Afinal, o uso do grande montante de lixo para geração de fonte renovável de energia elétrica é uma solução de grandes aspectos positivos, já que é limpa e não causa danos ao centros urbanos onde pode ser produzida. Além disso, ela traz economia no transporte deste lixo para os aterros. Ainda, é possível realizar esta geração por meio da biodigestão anaeróbica dos resíduos orgânicos ou animais, gerando biogás ou biometano.

É fato que muitos aterros contam com aproveitamento de biogás em sua decomposição para gerar energia elétrica. Mesmo assim, apenas 50% deste gás pode ser aproveitado sem escapar para a atmosfera. Caso usado de forma adequada, a produção pode ser até 10 vezes maior.

Sendo assim, é possível trazer uma nova visão para a palavra lixo, já que, quando reconsiderado, ele vira energia.

Biomassa e termelétrica

A biomassa é uma das grandes aliadas da WTE. Afinal, ela diz respeito a toda matéria viva, seja animal ou vegetal, existente em um ecossistema. Sendo assim, os resíduos sólidos naturais e resultantes do uso humano, como da pecuária, agricultura e até mesmo lixo doméstico, podem se tornar uma boa fonte de energia elétrica. 

Como grande parte destes resíduos são destinados a aterros sanitários, gerando problemas ao meio ambiente, a solução de transformá-los em energia é interessante.

Outra possibilidade para a obtenção de energia a partir de resíduos é a energia termelétrica. Para a geração de calor, ela usa como produto a queima de combustíveis sólidos, líquidos ou gasosos. Na maioria das vezes, eles são derivados de carvão mineral, gás natural, petróleo, nafta e, até mesmo, biomassa.

Neste caso, é uma opção de geração não renovável, em sua maioria, mas eficaz quando se trata de reaproveitamento de produtos para geração de energia elétrica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho dos textos