A Copel vende energia para consumidores livres desde 1995, ano em que o mercado foi criado no Brasil. A partir de 2016, quando a Copel Mercado Livre foi criada, as empresas que se beneficiaram do ambiente de contratação apresentaram uma economia expressiva.

Por mais que o Mercado Livre esteja cada vez mais aberto a mais consumidores, o setor segue fechado a empresas que têm um grande consumo de energia elétrica. Mesmo assim, as que migram para o ambiente de contratação livre se deparam com inúmeros benefícios.

A possibilidade de negociação de contrato e redução no consumo pode ser ainda mais aproveitado por alguns ambientes.

Escolas e shoppings

Os dois ambientes são os que mais aproveitam um dos benefícios do Mercado Livre de Energia: a sazonalidade. Este ponto positivo permite um equilíbrio entre os meses de maior e menor gastos sem gerar deficit ou sobra de energia elétrica.

No caso das escolas, como ficam fechadas nos meses de dezembro e janeiro devido ao período de férias, os gastos com energia são mínimos. Com a sazonalidade do Mercado Livre, esta sobra de energia contratada não gera custos extras para a escola, pois já estava previsto em contrato.

Já nos shoppings, a situação se inverte. Os meses de dezembro e janeiro são muito intensos, já que o horário de atendimento normalmente é estendido para atender o grande volume de compras de Natal e liquidações. Com a sazonalidade, os centros comerciais não precisam se deparar com uma conta de energia muito mais alta comparada a do mês anterior. Como a demanda de energia é contratada anualmente, a sazonalidade permite o consumo flutuante durante o ano.

Supermercados e hospitais

Inúmeros refrigeradores ou equipamentos médios constantemente ligados na tomada geram um consumo grande de eletricidade. Em um ano como 2020, devido ao surto de Covid-19, ambos os ambientes foram essenciais e se mantiveram com as portas sempre abertas. Com isso, a conta de luz seguiu alta, mas o dinheiro que entrava em caixa sofreu abalos no período.

Uma das formas que trouxe um pouco de alívio para hospitais e setores de varejo, como supermercados, foi a migração para o Mercado Livre de Energia. A redução na conta e a previsibilidade nos gastos foi o ponto mais buscado por estas empresas. Outra questão que chamou bastante atenção foi a modalidade dos contratos, que é válido por um período mais longo. Assim, a preocupação com a energia elétrica ganhou um lugar muito menor no escopo de grandes empresas.

É para todo mundo!

Apesar de citarmos ambientes específicos, é fato que o Mercado Livre é uma opção vantajosa para todas as empresas. Para empresas com grandes demandas de energia, a redução de custos pode chegar entre 20% a 30%. Além disso, elas também contribuem com um setor mais sustentável, já que empresas com demanda entre 500 kW e 3 MW podem contratar energia apenas de fontes renováveis. 

Independente do porte da empresa, os custos com energia elétrica sempre estão entre os maiores gastos. Afinal, todas trabalham, pelo menos, com luz e ar condicionado. Ou seja, as funcionalidades mais básicas da energia elétrica são consumidas por grande parte da população. Desse modo, todos os ambientes podem ter grande aproveitamento com o Mercado Livre de Energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho dos textos